Gengivite em crianças: O que devo fazer?

Gengivite em crianças: O que devo fazer?

A gengivite, também chamada de doença periodontal, é uma vilã da saúde bucal, e é bastante conhecida entre os adultos. E como geralmente é derivada de uma higiene bucal deficiente, infelizmente ela não atinge apenas os mais crescidos. Aliás, é cada vez mais comum crianças com dentes permanentes sofrem com a gengivite infantil, e é desse problema que falaremos hoje.

É importante lembrar que o problema pode ser evitado, já que, como mencionamos, na maioria dos casos ele surge por conta da negligência da higiene da cavidade oral. Para prevenir esta doença, pais e odontopediatras têm papel essencial no acompanhamento da criança.

O que é gengivite?

A gengivite sempre começa com uma simples inflamação no tecido que envolve o dente. Essa inflamação é caracterizada por vermelhidão e às vezes sangramento, seguido de desconforto.

Muitos pais só percebem a gengivite quando a criança não se alimenta direito e reclama de dores nos dentes. Por isso, é importante sempre estar observando a condição bucal dos pequenos.

Quando não tratada, a gengivite pode avançar para casos extremos e destruir o tecido ósseo que dá suporte aos dentes, podendo até mesmo comprometer a manutenção do dente na boca.

Como as crianças podem adquirir a gengivite?

A doença periodontal surge do acúmulo de restos de alimentos ao redor dos dentes, criando a conhecida placa bacteriana e, consequentemente, a inflamação. Portanto, como ela é uma doença diretamente relacionada à má higienização, algumas atitudes podem funcionar como fatores de risco. Esses são os principais:

– Consumo de lanches ao longo do dia sem que a criança faça a devida escovação dos dentes em seguida:
– Falta da higienização dos dentes após a ingestão de muito açúcar (balas, sorvetes, chocolates, refrigerantes, etc):
– O consumo de comidas com muito amido de milho (salgadinhos, batata frita e etc)
– Má higienização dos dentes.

Como evitar a gengivite infantil?

O melhor remédio continua sendo a prevenção. Com uma coordenação motora ainda não desenvolvida, as crianças não
possuem a capacidade de realizar uma higiene bucal eficiente. Assim, os pais devem participar desta limpeza pelo menos uma vez por dia, até que a criança tenha por volta de 9 anos.

Mas uma atitude importante, e às vezes deixada de lado, é a visita periódica ao dentista. No caso das crianças, o odontopediatra é o profissional mais adequado, já que ele é o especialista nos cuidados com a saúde bucal dos pequenos.

Agende já a avaliação do seu filho conosco!